quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Fuga

     Você correu com toda a velocidade que a adrenalina te permitiu. Varreu a terra debaixo dos céus azuis, cinzas e negros, com os pés descalços sobre  o chão de terra e brasas, tentando fugir das mãos que te seguiam, que te forçavam para baixo, que tentavam te apunhalar até os ossos com a frieza de um vento gélido. Você correu, fugiu, por tanto tempo se escondeu. E não percebeu que todas aquelas mãos, todos aqueles golpes, toda aquela dor, era só uma extensão do que estava nas suas mãos. Na verdade, era você quem carregava a arma fatal. E estava prestes a puxar o gatilho.

Um comentário:

  1. Lindo demais Bruna.Amei!É, a fuga não é a solução. A solução está no enfrentamento, no desafio, na aceitação, na mudança do olhar e sobretudo na magia do sonho.Belo texto.Escrevestes lindamente.Tenha um dia encantador.Bjs Eloah

    ResponderExcluir