terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Paciência

   
              Sem que você perceba, momentos decisivos chegam. Não percebe, mas eles sempre mandam aviso prévio, porque tudo que se vive no espaço do tempo faz parte de uma grande preparação, e o próprio instinto muitas vezes nos avisa que chegou a hora de algo se renovar. Às vezes, esses momentos chegam de repente, representam uma diversidade de caminhos entres os quais você desejava não ter que escolher só um. Às vezes, uma cadeia de acontecimentos te leva a eles. Mas é sempre assim. Em um dia, lá estão eles, preparados para marcar um fim e um começo em sua jornada.
            Não há promessas de que tudo acontecerá bem. São poucas as garantias que temos de qualquer coisa. A dor certamente virá, com essa a vida ela fez um acordo mais do que firme. Mas a alegria também virá, dependendo de como sua procura por ela se der. Não há muito o que falar na verdade, tudo parece embaraçado, mas no final, quando vem um pouco de calmaria você percebe que valeu a pena todo o árduo trabalho, valeu a pena as lágrimas, valeu a pena abdicar de quem você era uma dia para construir aquilo em que você pode se tornar. 
            Não é que a vida te fez esperar demais, mas sim que você não soube como esperar. Esse verbo vem da fé e da persistência. Não significa sentar no banquinho e ver o vento passar. Tem que fazer por merecer. Esperar é andar, é movimento, estender o braço até alcançar a verdade e abraçá-la. E só os céus sabem o quanto uma espera dessas vai te abater, te enganar, tirar de você a criança que começou lá no começo e tentar de dar um senhor carrancudo que se desgraçou por pura amargura. Não aceite esse senhor. Agarre-se à criança. E aceite tanto as flores quanto os espinhos. Beleza só é beleza quando trazida por quedas.
            Tente aprender que viver é uma loucura, mas a loucura é o tempero ideal para quem deseja bons tempos. Você chorou. Gritou. Amaldiçoou os dias. Abdicou de tantas coisas. Pensou que a recompensa não viria. E tudo o que faltou no caminho, e que você acaba percebendo no final é que, afinal, o elemento chave a espera sobre a qual falei era a Paciência. Paciência assim mesmo: com P maiúsculo. Porque esse é um símbolo grande, é o conselho de todo sábio. 
            Paciência não é virtude que se aprende rápido. Porque todas as lições que aprendemos ainda serão muito testadas, que é para que elas se mostrem, realmente, aprendidas. Mas, uma vez aprendida, é brisa que sopra na vida, sem deixar uma folha sequer cair. A árvore cresce indefinidamente, até tocar o céu.


Não mando qualquer ano embora. Primeiro, porque por pior que tenha sido, no fim vejo o quanto aprendi. E segundo, porque nunca sei o que está por vir. O novo pode ser tão maravilhoso quanto sofrido. Portanto, vivamos os últimos dias do velho como se ainda tivessem o frescor do novo, pois, não fosse um ano velho, não haveria um ano novo. E vivamos mais ainda o que está por vir; tenhamos a sabedoria (árdua) de treinar a paciência.
Um Feliz Aniversário para Jesus. E um Feliz Ano Novo para a Vida.

Um comentário:

  1. Querida ,as vezes ficamos impotentes diante do nosso coração e a realidade, mas vamos vida afora aprendendo. Muita paz,luz,alegria, amor e sobretudo momentos inesquecíveis.Bom Natal!Bjs Eloah

    ResponderExcluir