MAR



        Morava em um pedaço de terra longe do litoral
      Mas, um dia, meus olhos viram o mar
       E suas palavras eram outras
       Seu sentimento era outro
         Mergulhada no silêncio da imensidão profunda
Sua verdade era outra
 Ninguém profana tal santuário
  O azul abrigando a poesia
     E o mar era eu.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rendição

As luzes noturnas se dispersam...